Pétalas Vermelho-Rosa


É complicado, mas somos adeptos da resistência. Resistimos a tantas coisas importantes, a tantas vontades e desejos ardentes que nos autoflagelamos no caminho, e por não vivê-los, mutilamos a alma diariamente.

Não estou aqui para pregar a luxúria, a promiscuidade, longe de mim, venho falar sobre esses sentimentos que tentamos destruir a todo custo dentro da gente, mas eles são tão complexos e independentes, que nos tiram, quase sempre, nossa cor original, nosso brilho.

O medo de assumir os riscos nos deixa viciados no depois, e esse “depois” nos aprisiona em um agora pálido, ele nos corta as asas da felicidade e ficamos cativos em nossas gaiolas imaginárias.

Não damos forma às sensações, não expressamos nossos pensamentos, não lutamos pela realização de nossos sonhos, e a conseqüência disso, é a vida incompleta que vivemos. Repare, nunca estamos satisfeitos, estamos sempre querendo mais e mais, outras vezes, quando estamos tranqüilos, sempre vem a sensação de estar faltando algo.

Temos medo de nós mesmos, nos podamos fora de época e ficamos frágeis ao sereno das estações, inertes junto ao silêncio noturno.

Respiramos, mas, respirar é apenas uma função do nosso corpo, respirar não é viver, pois viver é quando seduzimos a vida e nos deixamos seduzir por ela, é quando expomos a essência da alma e mostramos com clareza o que sentimos.

Enquanto insistirmos apenas em respirar, continuaremos menosprezando nossa mente, envenenando nosso coração e fingindo que não existe primavera, e então, nada fica vivo por muito tempo, nenhum sentimento, nenhum sonho, nenhum desejo, depois, fica apenas a lembrança amarga do que poderia ter sido, e não foi.

Preocupamos-nos tanto com os outros, com o que pensarão, com o que dirão sobre determinada atitude nossa, o problema é que os outros não se preocupam com a gente, apenas com nossas atitudes, mas, esperar o que de pessoas que apenas respiram e não vivem suas próprias vidas?

Vamos viver o que sentimos, dar forma a esses sentimentos que mantemos aprisionados dentro da gente, realizar os nossos sonhos mais secretos e intensos, talvez seja a cura para esse “sempre querer mais” que não controlamos, para essa coisa de que está “sempre faltando algo”, e estamos sempre insatisfeitos.

Eu sei que se vivermos com transparência, lealdade ao que sentimos, amor e respeito, principalmente a nós mesmos, seremos seres mais completos e dignos de receber o ar que o nosso corpo inala, caso contrário, não o merecemos.




Agora, um pouco mais de mim

Eu sou extremista, é sim ou não
É tudo, ou nada
Liberdade total, uma viajante nata,
Cujo ar e o pensamento são a nua estrada.
Fujo rumo ao incerto, 
Em um prefácio mal escrito.
Sou criança, sou mulher, sou fada.
Um ser inocente querendo morrer
Sob o sol do final de abril, mas antes,
Quero tirar faíscas do céu na madrugada.
Minha maior característica é a falta de moderação,
Fazer o que? É viver ou não.
A liberdade me entusiasma, liberdade absoluta;
Todas elas, do céu, do ar, do mar, das putas.
Algumas pessoas sentem que não merecem amor,
Eu sou uma delas, talvez por me amar demais, 
Ou por ter minha própria cidadela.
Mais importante que ser forte,
É sentir-se forte, para enfrentarmos
Os desafios com coragem, dignidade e sorte.
52 Responses
  1. chapolin Says:

    Agente se complica muito, vamos dizer meia duzia de palavras e resolver nossa vida ahsuhsasha

    Ameiiii


  2. ROBERTA Says:

    Num simples ato de querer mudar e para melhor, resolvemos problemas, mas temos a vocação de complicar......
    lindo texto poetisa, crítica e além de tudo uma pessoa incrível....Parabéns florrrrr


  3. Will Says:

    Li um texto sobre isso.... Realmente as pessoas complicam demais o simples.... Querem resistir e pensar demais na consequencia. Mas o grande barato da vida é viver cada dia como se fosse único e não se preocupar com a opnião alheia que é preciso ser insignificante.
    " Viva a tua maneire, não perca a estrieira, saiba do teu valor". TM
    Querida, pra mim é gratificante ler seus textos! Muito boa a interpretação! Sucesso pra ti. Bjus Wilma


  4. Chapolin, viva a tua maneira... no final das contas, é a unica coisa que importa.

    Beijos...


  5. Beta, minha linda, eu sei que você está tristonha, mesmo assim, não deixou de estar aqui comigo... vai passar, como tudo passa...

    Meu melhor abraço pra você.
    Beijos


  6. Wilma, minha rara...."Não liguemos pra essas caras tristes", sejamos felizes, custe o que custar...

    Adoro tê-la por aqui....
    Beijos....


  7. raoninovaera Says:

    Poxa...acredito que tem muita coisa boa aqui viu jaki?;];]...adorei muito... afinal expressar sentimentos tá difícil,eu que o diga,to sentindo na pele...mas tudo bem....beijo grande jakie...fik c Deus...muita paz, mas não podemos esmorecer,jamais,seguir em frente e acreditar na força do Amor...


  8. Raoni, meu lindo...
    o amor e a poesia precisam prevalecer, pra gente viver melhor...

    Beijos raros.


  9. umberto Says:

    lindos textos, lindas vidas que de ti emanam e a todos irradiam...
    lindos versos rajados de um único verbo: universo, que é ser tudo numa coisa só.
    Parabéns Jaqueline, ficou mto lindo.
    BJO enorme para ti.


  10. Lindo texto Parabéns! Bjs


  11. Umberto, bem vindo ao blog.

    Obrigada pelo comentário, não adianta, tem que ter emoção e fé, para tudo que formos fazer na vida...

    Fique por aqui com a gente, sempre...

    Beijos.


  12. Janete, bem vinda querida rara...

    Obrigada pelo comentário... monte sua tenda por aqui...

    Até breve, força sempre.
    Beijos.


  13. Gustavo Says:

    a insatisfação lendária terrestre pelo visto está em pauta mais uma vez, otimamente elaborada pela gênia Jackie...

    a insatisfatoriedade humana é nítida por cedermos aos devaneios da sociedade, regrada com água e sal, esse mesmo insípido, e salgado com críticas e regras absurdas e subjetivas, que causam agravante em pessoas visionárias, como você, que enxerga essa idiotice abstrata militarista.

    O fato de seguir parâmetros, cautelas e críticas alheias pelo bom ciclo vicioso vivencial, transtorna e consterna (segunda Machado de Assis), e tira-nos a essência da existência completa.

    a insatisfatoriedade humana escorre pelas nossas veias...os glóbulos brancos são as insatisfações constantes causadas pela ausência de vigor em nossos sentimentos, os glóbulos vermelhos agregam a promiscuidade vigente em nosso cotidiano.

    No caso do caso, o ar que respiramos será digno a nós, somente quando mudarmos essa psicologia hipócrita, que para estarmos bem, temos que agradar a velha e imbecil sociedade.

    Vivamos nossos sentimentos reais, sem regras e sem burocracias....

    O que é, que nos importa??

    bjos...
    te amo sempre!


  14. É isso ai Gú, aqui estamos nós, 2h25min da madrugada, divagando sobre sobre coisas essenciais que muita gente nem quer saber.
    O fato é que somos loucos e poucos, mas fazemos um barulho terrível, portanto, vivamos à nossa maneira, e eu sei que ainda seremos muito felizes, vemos as coisas com o coração. Acho que estou meio alta...liga não!

    Brilhe onde estiver.
    Um afetuoso abraço!


  15. Luana Silva Says:
    Este comentário foi removido pelo autor.

  16. Luana Silva Says:

    nooossa vc não vai acreditar....escrevi tudinho, saiu de prima um comentário muuuuito louco e deu pau no pc...que ódioooo...vou tentar fazer de novo...rs


  17. Luana Silva Says:

    oi lindona...é! contigo as coisas funcionam assim... "pra mim é tudo ou nunca mais...", pra mim funcionam assim... "exagerado jogado aos teus pés, eu sou mesmo exagerado...", intensas demais... pra nos contentarmos com o que dizem ser bom... mas acredito que quem busca a felicidade plena nunca será feliz... tente olhar as situações por outros ângulos, se o direito não te faz feliz talvez o avesso fará...o importante é viver da forma como se acredita ser o certo, sem pensar em nada, apenas nos teus ideais, e pra isso é sempre importante ter um ideal. As vezes também a vida lhe obriga a mudar de caminho, mesmo que não seja aquilo que você quer é o que tem agora, então faça esse caminho ficar o mais bonito possível, até você passar por ele e chegar no paraíso. No seu paraíso!

    Linda, ta perfeito, ta ficando cada vez mais perfeito tudo que você escreve.

    Um beijo grande de quem sempre estará feliz ou teu lado!!!


  18. Lúúú, está vendo como as coisas melhoram? Quem sabe você não publica um livro antes de mim? Escrever é muito louco. Amo, Você sabe né? É, as vezes precisamos escolher outro caminho, mas, o importante, é nunca perder a essência.

    Espero tê-la sempre, ao meu lado. Você é fundamental na minha vida.

    Saudade...Beijo grande.


  19. Doni Says:

    É Jackie, viver simplesmente não nos permite viver facilmente rsssss

    Bjssssss


  20. "E o silêncio metódico volta ao normal como todos os dias.
    Olha tudo de longe!
    Sente os ossos cansados. Estica seus braços e a rua silencia.
    Pobre morte a do homem que sussurra seu grito e foge da sombra da noite com medo da vida.
    Com medo da vida. Da Vida." (Trecho da música "Todos os dias" de Ivan Parente)

    Me lembrei logo desta música nas primeiras linhas do seu texto.

    Não podemos permitir que o medo nos tire a possibilidade de arriscar, escolher, se atirar, de viver. Viver à nossa maneira, sem seguir um modelo que querem implantar em nós; não permitindo os famosos: Faça isso, seja aquele, deixe aquilo, use isso, seja assim.

    Minha luta hoje é pela possibilidade de ser quem eu sou, quem eu gosto de ser, ser como quero ser e fazer aquilo que quero, as coisas que tenho vontade, ao meu tempo e à minha maneira. Liberdade, há quem venda a sua. A minha não está á venda nem tampouco pode ser alugada e luto para que não seja roubada.


    Parabéns por mais um belo texto


  21. Doni, é bem por ai. Temos que buscar viver bem e feliz, sem reprimir sentimentos...

    Obrigada pelo comentário.
    Beijos..Força sempre!


  22. Thiago, camarada d´agua, você absorveu o texto, compreendeu ao pé da letra palavra por palavra que escrevi. eu também estou na mesma busca que você.

    E tenha certeza, vamos conseguir...
    "Não se esqueça, temos sorte, chegou hora e agora é aqui."

    Muitíssimo obrigada por estar aqui.
    Brilhe cada vez mais.
    Beijos...


  23. Jaque,
    li a minha pessoa em versos..
    Me fez relembrar tudo o q por medo eu realmente deixei passar e que hoje, infelizmente, não há como ter novamente.
    Você tem o dom das palavras...
    bjão


  24. Elís, obrigada por estar aqui, fique...
    É assim mesmo, nos desfazemos em verso e prosa...
    Nada está perdido para as pessoas de bom coração..

    Seja bem vinda, CAMARADA D´AGUA!

    Beijos...


  25. Adorei sua poesia! Viu? Não é tão difícil. É só deixar ela tomar conta de você. E você com certeza fez isso.
    A partir de uma conversa que tive hoje, vi que fazemos as coisas porque temos medo de sermos rejeitados pela sociedade. Nem é preciso quebrar um regra institucional, mas basta uma regra moral. Somos presos e fazemos nossas próprias prisões.
    Você, mais uma vez, foi simplesmente linda!
    Beijos raros!
    =]


  26. É Pri, mas acho que está passando da hora de fugirmos dessa prisões e sermos felizes, custe o que custar...

    Obrigada por estar aqui....
    Beijos...


  27. Sol NO Lenta Says:

    O que eu posso dizer... Tô apaixonada pelo teu plano de fundo, mas um amigo já cortou minhas asas dizendo que eu teria que ser boa em HTML... Eu comecei a ler, mas o chefinho puxou minha orelha aqui...
    Eu voltarei...


  28. Ahhhhhh, é lindo né SOL...intenso... então volta pra ler o texto...ATÉ BREVE

    Beijos


  29. Rafael Arnaldo Garcia Says:

    Puts perfeito . parabens mesmo , vc falow uma coisa q está faltando hoje em dia ...as pessoas saber o significado da palavra viver , e nao apenas existir ... parabens de verdade!


  30. Raro Rafa, tem uma frase do Oscar Wilde que é uma das minhas prediletas, e diz assim: "Viver é a coisa mais rara do mundo... A maioria das pessoas apenas existe...", é bem por ai...temos parar de existir e de apenas respirar, temos que viver mais para sermos mais felizes!

    Beijos...Bem vindo ao blog!


  31. umberto Says:

    para Jaqueline.

    ledo

    é certo que quero sem querer esperar
    às vezes espero, vez por outra desespero
    mas, peço que me venha num sorriso
    onde eu possa acolher o que há de ser
    belo saber e o que há de ser aprendido
    a esmo minto para não ter que explicar
    o meu óbvio incerto de perceber
    que faltei com a essência de pedir licença
    e fiz parte de uma vida alheia
    de existir sobrou a vontade de continuar
    e sinto minha falta se não estou contigo
    sinto a ausência sua toda vez
    que puxo o ar e não respiro você
    e por que mais é menos
    e menos é tudo, de menos mais
    deveria eu saber ou não saberia restar
    sem fazer desse anuir um desabafo
    que continuo, “atrevivo” que sou, a vaguear
    pelos artifícios nos quais meu corpo é improviso
    e quando versejo meus apanhados a sós
    que tudo se liberte em mim
    pois, se for para sorrir, que seja com toda graça
    se for para ir, que vá até se perder de vista
    se for para sentir, que perca os sentidos de tanto usar
    se for para ser feliz, que o mundo não me caiba
    se for para existir, que o espaço seja o meu endereço
    para ver se assim você vem até mim
    e eu também quero ir até você
    para matar a saudade de viver
    uma vida que eu ainda não vivi
    qu’eu nunca caiba só no que eu sei
    que me permitam extrapolar sorrindo
    até onde meus versos ecoarem
    e mudar as minhas páginas
    sem adormecer entre as margens
    desse branco barco sem cor
    chamado formato


  32. Umberto, muito obrigada por essa bela homenagem, que lindo. Amei.
    "...se for para ir, que vá até se perder de vista
    se for para sentir, que perca os sentidos de tanto usar...", que maravilha, perfeito! você me envaideceu!

    Meu melhor abraço pra ti....
    A poesia prevalece!


  33. O medo nos limita a viver sem viver, apenas existindo!
    Deixamos de sentir e desejar, baseando nossa vida no depois - como você disse. Hoje, vejo muitos que não se arriscaram por medo, e vivem com a dúvida de como seria se tivessem tentado...eu já me vi assim várias vezes, até que acreditei que poderia ser bem mais, um tanto bem maior...
    O fato de estar vivo já nos posiciona diante de vários riscos, e por si só, viver é um risco. Mas, criamos uma resistência a tudo que nos ameace, ou seja, negamos qualquer mudança que possa oferecer riscos ao nosso estado de comodidade. E assim, deixamos de desfrutar do bem mais valioso que nos foi dado: a vida!

    Beijinho, flor...
    Como sempre, amei seu texto! Você é ótima...


  34. Querida Karen, eu concordo com cada palavra sua, o medo nos deixa viciados no depois, como eu disse no texto, por isso estamos meio felizes, meio realizados, nunca plenos, e não damos à vida, o real valor que ele merece. Vamos ser diferentes, porque somos um bocado maior!

    Beijo grande pra ti.
    Força sempre!


  35. Bordunga Says:

    Guria,

    arrasou, me calou.

    Beijo no coração.


  36. Guria... borboleta, xamixunga...BORDUNGAAAAA....

    cala não, GRITAAAAAAAAAA!

    Obrigada pela presença aqui!
    Seja Feliz, Força sempre!


  37. Anônimo Says:

    Jackie, pequeno anjo, vc é um exemplo de bom caráter, sensibilidade, intensidade, enfim, poderia citar vários adjetivos aqui,sou seu fã, seu admirador, quem te ama em segredo, quem quer te ver bem sempre.Seus textos são ótimos, vc eh talentosa demais e onde quer que vc esteja agora, gostaria que soubesse que és muito amada, vc ilumina o lugar onde chega, quando vc sorri, o lugar onde vc está fica iluminado, tenho certeza q eh assim até hoje. que bom reencontrá-la, mesmo que seje virtualmente.


  38. Anônimo, SEJA você quem for, obrigada pelos elogios...siga o blog, coloco um pouco de mim em cada texto que escrevo.

    Na verdade...estou surpresa com tanto afeto...


  39. Edson Herrera Says:

    Are you looking for answers, to questions under the stars?
    If along the way you are growing weary
    You can rest with me until a brighter day, you´re okay?
    Kisses Jackie!


  40. We're strange allies
    With warring hearts
    What wild-eyed beast you be
    The Space Between
    The wicked lies we tell
    And hope to keep safe from the pain

    Will I hold you again?
    Will I hold...

    kisses Edson!


  41. Maverick Says:

    Meu eu li reli, reli denovo e mais uma vez dentre tantas, e cada vez mais me encontrava dentro desse texto................

    Obrigado por expresar os meus sentimentos..... de uma forma que nem eu conseguiria......

    Lindo Texto..........


  42. Mave...Rick,

    Que bom que você voltou do seu "retiro", estava fazendo falta aqui...na minha janela...

    Eu agradeço a visita, o comentário, e o bom papo de ontem...

    Sinta-se abraçado e feliz.


  43. Hana Says:

    Olá adorei, tudo aki é show, aki te leio aki te sigo aki fico, viajando em cada post, muito obrigada pelo espaço;
    com carinho
    Hana


  44. Olá linda rara Hana...quem agradece a presença e solicita a sua estadia sou eu...fique por aqui e vamos desbravar caminhos alternativos,para conservarmos a felicidade como estado de espírito, porque assim, ela estará sempre conosco...ninguém vai nos tirar.

    Seja bem vinda.
    Beijos e flores pra tí.


  45. Jaqueline... Parabéns pelo BLOG!

    Gostei:
    "... Vamos viver o que sentimos, dar forma a esses sentimentos...
    realizar os nossos sonhos mais secretos e intensos...
    para essa coisa de que está “sempre faltando algo”,
    e estamos sempre insatisfeitos."

    Sua recente amiga Verluci Almeida

    Abçs


  46. Verluci Almeida Says:

    Jaqueline... Parabéns pelo BLOG!

    Gostei:
    "... Vamos viver o que sentimos, dar forma a esses sentimentos...
    realizar os nossos sonhos mais secretos e intensos...
    para essa coisa de que está “sempre faltando algo”,
    e estamos sempre insatisfeitos."

    Sua recente amiga Verluci Almeida

    Abçs


  47. Oi recente amiga Verluci, como vai? que bom que você gostou do blog. Seja bem vida...Fique!

    Um afetuoso abraço!


  48. Bem, amiga… Em primeiro lugar quero que saiba que antes tarde do que nunca, então, cá estou: tardia, porém presente.

    Então vamos lá...
    Interessante como esse texto é tão coerente com a minha realidade. E olha que desde a sua postagem o li em várias circunstâncias emocionais.
    O fato é que somos bem assim, nos acomodamos em facilitar as nossas trajetórias fazendo sempre o que julgamos mais sensato, seja isso satisfatório ou não às nossas vidas.
    Eu, por exemplo, estou sempre nessa maré de resistência ao meu “eu”. Resisti até mesmo para comentar aqui, porque é sempre mais fácil não entrar em confronto com certas reflexões sobre a nossa realidade.
    Mais uma vez você expõe a essência primitiva e concreta do que é humano, de modo muito sensato, onde fica complicado negar a reflexão dessa estranha realidade. Almejamos uma perfeição ilusória de nós mesmos através de parâmetros que instituímos em vão, pois no fundo sabemos que o segmento da natureza em nós é imprevisível, ainda que possamos controlá-lo.
    “O quereres” – ao mesmo tempo em que desejamos ser o que deveras somos nos deparamos com os milhares de contrapontos que nos arremetem ao que mais sensatamente devemos ser. Então seremos sempre o que nunca fomos, mas com a sensação de cumprimento dos deveres éticos para com o resto do mundo... O que nos conforta, mas não nos realiza.
    Ser “politicamente correto” é “fundamental”, coisa e tal, blá, blá, blá. Fundamental não era ser feliz? O que é que está acontecendo?
    Somos seres ideais, sujeitos a todo tipo de exposição vivencial, contudo a imperfeição nos caracteriza em nossa “não assumida” condição de mortais. Ser imperfeito não é ruim não, é natural, desde os primórdios, Adão e Eva que o diga! Precisamos assumir essa mortalidade para que tentemos entender que o inverso ao todo, no fim das contas, é um complemento indispensável para sermos um pouco mais do que realmente somos, para sermos da melhor forma possível um pouco mais de nós.
    Mais uma vez, parabéns irmã!
    Te amo!


  49. Irmã, é isso mesmo... muito blá, blá, blá e nenhuma intensidade.
    Você demora, mas quando vem traz um artigo, uma história. Que bom que veio, minha pequena estrela tardia.
    Pra você hoje, o meu melhor abraço.
    BRILHA ONDE ESTIVER!
    Amo você também...beijos


  50. L. Aguinaldo Says:

    Jaque... esse texto ficou sensacional... ainda nao tinha lido, e vagando nas madrugadas, pulando de verso em verso, ouvi o que sempre disse e ainda assim me impressionei. Lindo demais.
    PS: Que poema é aquele? me ensina? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... Acho que a madrugada me inspira a tudo! Beijos no coração. Tchauzinho.


  51. Lindo Poetinnha,
    Me desfiz em versos nesse poema...eu não preciso te ensinar nada, você tem o DOM DA PALAVRA e eu admiro muito sua essência. Eu também tenho insônia. será que é a sina de quem se entrega à escrita? Que bom que gostou do texto.

    Beijos e flores.


  52. L. Aguinaldo Says:

    kkkkkkkkkk... todos temos a aprender, mas de alguma coisa eu sei rs... Eu diria que a insônia é o estado em que ficamos para quando achamos que ainda temos algo para terminar antes de cair em sono profundo. uhaahuuha...
    Beijos beijos
    PS: muita essência no seu "desfazer-se" =D


Postar um comentário

Deixe sua pegada...

Salvar postagem como PDF: PDF
Licença Creative Commons
Este é um trabalho de Jaqueline Zanetti e está licenciado por Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas License.
Baseado em um trabalho para o blog Rota Psicodélica.
  • Eu sou letra simples

    Minha foto
    Ora palavra perdida em frases complexas. Ora frase perdida em textos que de hora em hora contestam a amargura que ora para ser encaixada em versos de rimas doces.