É certo que a vida é incerta
Navegamos numa vasta esfera, sempre levados
pela incerteza, sempre à deriva de um lado 
para outro. Quando pensamos em lançar âncoras
e agarramo-nos a algum ponto, ele oscila e nos
abandona; e, se o seguimos, ele nos escapa por 
entre os dedos, escorrega à nossa frente
e desaparece para sempre.                        
  BLAISE PASCAL

O mundo gira, o mundo muda a gente muda. Somos mudas pequenas que se transformam diariamente. Temos medo das mudanças, medo do incerto, do momento próximo, do dia seguinte, pois mesmo quando planejadas elas são inesperadas, uma vírgula fora do lugar, altera o sentido da frase, um tijolo a menos ou a mais em um alicerce compromete toda estrutura da casa.

Preferimos a tranqüilidade da certeza, que a complexidade da incerteza. Mas somos mutáveis, as pessoas em nossa volta, as plantas, os animais, tudo que tem vida muda, e a certeza de agora é a incerteza de outrora.

Nos sentimos ameaçados pela inconstância da vida, pois somos frágeis, pequenos, inseguros e justamente por isso, temos que aprender a administrar toda essa alternância de momentos que vivemos, principalmente quando as coisas acontecem rapidamente e nos surpreende com fatos e acontecimentos desagradáveis e cheios de dor. 

Porém não há como evitar, não existe uma forma de pararmos o tempo no exato momento que desejamos, quando nos sentimos confortáveis, tranqüilos, até protegidos de certa forma por determinadas situações.

Amanhecemos todos os dias e estamos diferentes, isso é fato, nosso coração, a alma, o corpo, o astral, o humor, as dores físicas e emocionais, na maré alta ou na baixa, estamos em constante movimento.

Eu não sei como administrar essas mudanças, principalmente quando elas acontecem rapidamente, já parei para pensar e refletir sobre elas, mas não consegui formular um raciocínio lógico, sensato. Mas acredito que questões como essas devam ser discutidas, quem sabe não descobrimos uma fórmula, um antídoto, algo que nos ajude a administrar esse mecanismo complexo de mudanças.

Mas eu entendi que quando passamos por elas, boas ou ruins, as mudanças têm um papel fundamental em nossa existência, elas nos ajudam a crescer, às vezes com certa amargura, às vezes com mais amor, hora com profundo desamor, hora com alegria pura, herdamos das mudanças nossa complexidade, ninguém diminui com elas, pelo contrário, crescemos e aprendemos que a única coisa certa, é a certeza da incerteza.
29 Responses
  1. Edson Herrera Says:

    vc é @#$%!!!
    Desculpe a incoveniencia da palavra, mas é o
    que mais se adequa a mais essa lição da Little Jackie!!! Não são palavras vázias, fazem-nos pensar, questionar e, principalmente, acreditar!

    Thanx for constant inspiration in my life, Jackie!!! All the best!!!


  2. Edson, querido raro, obrigada mais uma vez pela presença... Em um mundo cheio de vazio, nossas palavras e questionamentos não o deve ser. Força Sempre, te gosto muito pessoa rara.


  3. willians jordao Says:

    Olha amiga estou sem palavras,mas o que posso dizer é que vc me inspira muito com suas palavras,seus textos são maravilhosos, continue assim bjus..


  4. Querido Will, obrigada por estar aqui comigo, partilhando a mesma inspiração... Brilh onde estiver.


  5. Muito obrigada por este texto maravilhoso que acabo de ler. Nos faz refletir e ponderar sobre assuntos que muitas vezes não pensamos, ou ignoramos com medo de reconhecer a verdade. A vida passa e nunca é uma vida tranquila, e se fosse, que graça teria?

    Muito obrigada.
    Beijos


  6. Olá May, sou eu quem agradece aqui, pela sua presença, por deixar de fazer tantas outras coisas para ler meu texto. A vida...Como seria se fosse tranqüila e se fosse tranqüila que graça teria? Acho difícil acharmos respostas, mas nada é impossível, enquanto a procuramos vamos vivendo, tentando sempre sermos pessoas melhores. Brilhe onde estiver...Força Sempre!


  7. Mudanças assustam e a espera assume aqueles aspectos de coisa desconhecida da qual não temos controle, só aceitar e fazer o que nos compete para que tudo dê certo.
    Amei seu texto, Jackie! Sei que suas palavras vêm do coração, regadas com sentimentos e emoções, coragem e dicernimento...

    Beijinho, Flor!


  8. Obrigada por pelo comentário Karen, o desconhecido assusta e atrai, é um sentimento ambíguo,e voce tem toda razão, só nos resta torcer para que tudo dê certo. Agradeço seu carinho e tempo. Brilhe sempre, onde quer que você esteja!


  9. Raoni Says:

    Eiei minha querida jackie... bem reflexiva não é mesmo?=]... gostei muuuito...o medo e as incertezas da vida estão pra nós né?,a todo momento... e assim está a beleza das coisas...
    beijo grande,muita paz...o Mestre te abençõe sempre...;;];];]


  10. Ei querido Raoni, as coisas mostram-se mais belas quando temos anjos como você por perto,não com o peso corpo, mas com a leveza da alma. Amo tê-lo por aqui!
    Beijos raros pra ti!
    Brilhe onde estiver!


  11. O certo e o incerto, a gente vai saber. Não chegamos ao certo sem passar pelo incerto. A incerteza em si já uma certeza de algo. No entanto, se temos de passar, e realmente temos de passar pelo incerto, isso é certo, pois, tudo é variável. Ironicamente a única constante em nossa vida é a variação. Então, tomemos coragem aceitemos as musanças, enfrentemos o incerto.

    Parabéns pelo texto. Adoro temas reflexivos.


  12. Adorei seu blog, Jaqueline! Percebo sua sensibilidade pelas palavras... Parabéns! Sempre que der, passo por aqui pra ver suas postagens...


  13. Thiago, obrigada mais uma vez por estar aqui...
    Temos mesmo que refletir, em toda e qualquer situação, quem sabe não encontramos o equilíbrio?

    Força Sempre!


  14. Professor, bem vindo ao blog. É uma honra tê-lo por aqui.
    É isso ai, escolhi fazer malabarismo com as palavras, as vezes dá certo!

    Brilhe onde estiver.
    Abraço!


  15. Doni Says:

    Nossa, que nova amiga talentosa eu arrumei.
    Meus parabens, muito belo e profundo.

    bjs


  16. Querido Doni, obrigada por estar aqui, permaneça!

    Fico feliz que tenha gostado do blog!

    Beijos raros pra ti.


  17. Realmente, minha cara...é a incerteza que nos dá a certeza certa de que viver a vida certamente é um viver incerto!...

    o deitar, e ter a certeza da incerteza de não sabermos se levantaremos...é uma delas...

    a complexidade da vida, somada com a incerteza vigente vigia-nos todos os dias, até que o vigilante deixa-se toscanejar e nessa hora temos certeza. Mas a somatória chega-se ao seu denominador comum do exato incerto que se cansa... assim ela nos traz a real...seja boa ou ruim...

    Como tu disseste em teu magnífico texto, a vida muda, e somos meras mudas do templo da terra, plantadas para sermos modificadas e moldadas.

    Ágüem-nos.

    Bjos à Tí...
    Gu!


  18. Gustavo, meu raro.... Eu amo você....

    Obrigada pelo comentário....

    Beijos raríssimos!


  19. Bordunga Says:

    A partir de agora, tb sou sua seguidora, posso?

    Beijinhos,
    Bianca


  20. Bordunga Says:

    Ah, criei um blog. Agora vc tb pode me seguiiiir.

    Beijo, beijo.


  21. Claro que pode Bianca.
    Passa o endereço do seu blog.

    Seja bem vinda!


  22. agradeço a sua visita, minha cara... raramente pessoas aparecem por lá... e fazia um tempão que não atualizava...
    trouxe-me um ânimo de voltar a postar...
    obrigado...


  23. mas agora, estarei sempre por lá....
    um dos melhores blogs que ja visitei nos últimos tempos.... Parabéns lindo!


  24. Ainda não li nem a metade do que você já escreveu, com certeza...
    Mas a partir dessas suas palavras, vi que vc é muito "fodástica" (foda+fantástica)!
    Você escreve e nos faz refletir sobre coisas que sempre nos perguntamos e não conseguimos responder.
    A verdade é que nunca responderemos satisfatoriamente, mas só de pensar nelas já é um avanço.
    Quem disse que é a economia, a política, ou qualquer outra coisa que move o mundo? Isso é balela. O que move o mundo são os sentimentos.
    Eles é que nos governam e você sabe trabalhá-los muito bem. PARABÉNS!


  25. Este comentário foi removido pelo autor.

  26. Este comentário foi removido pelo autor.

  27. Lindíssima Prí, obrigada por estar aqui comigo,mesmo estando tão longe, no entanto, o Japão é ali para quem comunga os mesmos ideais.
    Obrigada linda rara.
    Beijos...


  28. Estamos em constante mutação e para tal existe o complemento básico da conservação. Conservar o melhor em si, as lembranças, os amigos, a esperança, A PERSEVERANÇA...
    Se conseguirmos melhor conservar o que já nos é parte, o que já nos faz, nos pertence, nos merece ou mesmo o que somos para conosco, para com o próximo, pode até ser possível que tantas mudanças não nos abale tanto, a ponto de nos desorientar.
    Conservar as pequenas coisas dentro de nós, cada qual como, um pedacinho fundamental ao outro, é conservar a essência que nos constrói física e emocionalmente, resistindo a tudo sem se perder de si mesmo, conciliando-se ao novo sem romper com os nós das experiências de outrora.
    É certo que a vida é incerta – “o fim é belo incerto, depende de como você vê...”

    A verdade é que o incerto me incomoda, sinceramente falando, e as incertezas sobre a vida ainda mais, no entanto, “da luta não me retiro!!!”

    Sucesso irmãzinha.
    Te amo!


  29. Oi irmã, você tarda mais não falha né.....

    Conservar a essência é o que devemos fazer diariamente, quem sabe assim, não começamos a edificar um mundo melhor....

    Beijos e flores.


Postar um comentário

Deixe sua pegada...

Salvar postagem como PDF: PDF
Licença Creative Commons
Este é um trabalho de Jaqueline Zanetti e está licenciado por Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas License.
Baseado em um trabalho para o blog Rota Psicodélica.
  • Eu sou letra simples

    Minha foto
    Ora palavra perdida em frases complexas. Ora frase perdida em textos que de hora em hora contestam a amargura que ora para ser encaixada em versos de rimas doces.